Search

Nosso guia de crescimento para sua empresa aproveitar cada momento

Updated: Feb 24

Crescer é a primeira preocupação de qualquer negócio, mas entender o seu momento de crescimento e como ele vai te levar ao próximo estágio é uma tarefa tão ou mais importante do que evitar uma crise financeira.

O planejamento é uma técnica comum a todos que diariamente lutam para conquistar mercado e estabelecer novas metas mas aliar qualquer estudo dentro do processo de vender e se destacar da concorrência, por vezes acaba tornando tal mecanismo como algo sem sentido prático ou um jargão da moda, mas a verdade é que ninguém consegue viajar de avião sem um radar e seu carro só vai andar até acabar o combustível mesmo que o dinheiro para abastecer não seja um problema.


Esteja atento

O maior inimigo de qualquer empreendimento é seu dono. A Kodak não quis acreditar nisso e mal conseguiu entender sua ruína depois de ser derrotada por uma nova tecnologia, algo que até então era alheio à sua realidade.

Quando temos um negocio pequeno ou mesmo mediano, achamos que somos vulneráveis a tudo , menos ao nosso produto e à nossa capacidade de reagir às mudanças e aí mora o perigo.


9 maneiras de evitar ser esmagado pelo rápido crescimento dos negócios


Compartilhar


Pode parecer um paradoxo, mas as empresas geralmente são esmagadas por seu próprio crescimento. Um boom pode trazer muitas mudanças - você pode assumir vários compromissos de uma só vez, assinando contratos lucrativos em tempo recorde e vendo os pedidos dispararem. Mas tudo isso requer maiores necessidades de fluxo de caixa, planejamento de crescimento e financiamento adequado. Se sua empresa está crescendo muito rápido, talvez você não tenha dinheiro suficiente para lidar com suas obrigações financeiras diárias, incluindo contas, folha de pagamento e suprimentos.


O crescimento rápido nem sempre é fácil de lidar - mas uma abordagem proativa e passo a passo pode ajudar a torná-lo mais gerenciável. É essencial que, mesmo em um período de expansão, você mantenha o controle da situação.


1. Defina seus objetivos de crescimento


Seja estratégico sobre o seu crescimento. É um bom exercício primeiro fazer algumas perguntas básicas para determinar seus objetivos principais.


Tenho o capital necessário para financiar meu crescimento?

Estou tendo problemas de fluxo de caixa ou estou gerenciando bem? Por exemplo, eu tenho ativos que eu poderia transformar em dinheiro, se necessário?

Estou expandindo rápido demais?

Estou crescendo porque quero ser mais rentável ou é crescimento pelo bem do crescimento?

Estou contratando rápido demais?

Estou coletando meus recebíveis rápido o suficiente?

Meu inventário está alinhado com o meu crescimento?

Minha linha de produção é eficiente?

Minha equipe de gerenciamento tem as competências certas para lidar com o crescimento da minha empresa?


2. Faça um diagnóstico de crescimento da sua empresa


Essencialmente, isso significa analisar como você gerencia sua empresa e como obter mais controle sobre os aspectos de seus negócios que afetam seu fluxo de caixa. Geralmente, um diagnóstico abrangente de crescimento inclui uma análise de suas vendas, despesas gerais, contas a receber, estoque e ativos. Tente avaliar se o seu estoque e ativos de capital estão absorvendo muito do seu fluxo de caixa; se o fizerem, tome as medidas necessárias para controlá-los firmemente. Isso ajudará você a definir seus requisitos de refinanciamento e evitar futuros problemas de liquidez.


3. Garanta que seu crescimento seja sustentável.


Certifique-se de que sua empresa não esteja passando por um crescimento sazonal ou único.


4. Prepare uma estratégia de crescimento


Prepare uma estratégia de crescimento que permita entender os riscos e oportunidades para sua empresa. Sua estratégia é resultado de uma análise atenta dos recursos internos, do mercado, da economia, dos concorrentes, dos canais de marketing e distribuição e da demografia.


5. Preveja suas necessidades de caixa


Preveja suas necessidades de caixa fazendo uma análise de suas entradas e saídas de caixa. Isso permitirá que você determine as necessidades futuras de caixa. Sabendo disso, você pode analisar sua situação financeira atual e avaliar se pode fazer melhorias. Você poderá obter financiamento adicional para capital de giro, reestruturar sua dívida ou converter ativos não utilizados em dinheiro.


6. Analisar contas a receber e contas a pagar


Analise contas a receber e contas a pagar para ver como você pode melhorar seus problemas de liquidez. Para melhorar como você gerencia seus recebíveis, certifique-se de:


Fazer verificações de crédito em clientes

Tenha condições de pagamento claras

Use os métodos de coleta certos

Resolver problemas rapidamente

Monitore o tempo de coleta e use os meios certos para contas com atraso substancial, como o congelamento de contas

Se sua política de crédito está afetando seu fluxo de caixa, existem maneiras de reduzir o tempo de coleta?

Aplique a mesma lógica ao examinar suas contas a pagar: uma venda não é uma venda até que o dinheiro esteja no seu banco. Pergunte a si mesmo:


Quanto crédito comercial você recebe de seus fornecedores? Quanto você paga?

Você espera até a data de vencimento para pagar a seus fornecedores ou paga antecipadamente?

Você pode obter uma extensão do seu crédito comercial?

Você usa o método "just-in-time", ou seja, reduz seu inventário, coordenando de perto as solicitações e entregas?


7. Controle de custos


Controle os custos através de um planejamento vigilante. Você pode considerar o uso de um rigoroso sistema de racionalização que trata de despesas gerais, tais como: aluguel, equipamento, recursos humanos, material de escritório etc. Certifique-se de definir metas concretas para redução de custos, designar alguém responsável e garantir a adesão de funcionários para ajudar a reduzir custos . Seja particularmente cuidadoso ao manter controles de custos durante surtos de crescimento, onde as empresas costumam consumir gastos.


8. Controle da dívida


Controle a dívida para garantir que seus credores continuem a considerá-lo um cliente viável e ofereça o financiamento necessário para atender às suas necessidades. Lembre-se de que empresas de alto crescimento podem ser arriscadas para instituições financeiras. Você também pode procurar alternativas ao financiamento por dívida convencional. Por exemplo, você pode negociar melhores agendas de pagamento com fornecedores ou observar leasing versus compra de ativos.


9. Obtenha o refinanciamento necessário


Após analisar sua empresa, você poderá examinar melhor seus procedimentos de pagamento. O refinanciamento pode ajudar a reduzir seus pagamentos mensais ao reagendar suas dívidas e distribuir seus pagamentos por um período mais longo.


Um pedido de refinanciamento é muito semelhante a um financiamento.Nos dois casos, o credor estabelece determinadas condições de pagamento da dívida, que você deve poder cumprir. Se você não puder demonstrar sua capacidade de pagamento, o credor não poderá assumir o risco sozinho.



Se você responder sim a várias das cinco perguntas abaixo, o REFINANCIAMENTO poderá SE TORNAR UMA REALIDADE:


Sua equipe de gerenciamento é competente e experiente?

Você é capaz de demonstrar claramente sua capacidade de reembolsar o empréstimo?

Sua empresa possui um bom capital acionário?

Levando em conta seu projeto de negócios, seu capital de giro é suficiente para cobrir as necessidades de curto prazo?

Se o seu negócio está na fase de inicialização ou desenvolvimento? Foi preparado um plano de negócios completo (incluindo uma previsão financeira e uma descrição da sua equipe de gerenciamento, produtos e mercado)?

Rua Ana Carmelo Jurado Ferro, 425 - Sorocaba - SP

  • White LinkedIn Icon
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
Send Us a Message

© 2020 by neXThinking Consultoria.