Search

O real motivo da queda das ações

Estou fazendo um MBA em ações e isso tem trazido um valioso networking internacional. Grandes players do mercado como XP no Brasil ou Black Rock e Nasdaq em NY , alem de diversos outros contatos na B3 e inúmeras empresas de capital aberto como Movida e Copel têm se tornado algo bastante cotidiano.

Hoje no entanto através de um contato indireto troquei informações com um colaborador do JP Morgan que não quis se identificar por motivos óbvios e também tive uma oportunidade de ler uma longa reportagem do NY Times onde a grande preocupação dos brokers ,corretoras e bancos de investimentos não esta no Valuation das empresas (cálculo do valor das ações) e, sim de seus algoritmos.



Sim , seus algoritmos. Não existe modelo matemático para lidar com o atual mercado acionário, seja para medir ações overbought ou oversold (mais compradas ou mais vendidas do que o normal) e, portanto, não há como separar o que é oportunidade e o que é o preço justo dos ativos.


Sim sabemos que haverá dois impactos econômicos e financeiros trazidos com os efeitos do virus sobre a economia, um de curto prazo e outro de longo prazo. Muito aprendizado , como sempre, será absorvido e, certamente, os impactos de possíveis novas pandemias não será mais descartado de nenhum modelo estatístico, mas o que fazer agora?


Primeiramente importante destacar que sabemos que quando o mercado fica sem controle sobre as previsões ele se desloca para ativos de menor risco como ouro e títulos de governo à espera da poeira baixar e até que os novos modelos possam retratar esse novo e importante momento. Mas e o pequeno investidor ? O que ele deve fazer nesses momentos?


O pânico nunca ajuda!


Sabemos por mais de 100 anos de experiencia por inúmeras crises, doenças e guerras que por mais desafiador que seja o momento os ativos buscam formas de sobreviver e se tornarem ainda mais resilientes. As empresas boas sempre se recuperam mais rápido, estão separar o joio do trigo por mais difícil que possa parecer é necessário.

Comprar ações, fundos imobiliários, ouro ou títulos do governo? Ou vender tudo e comprar uma casa?


Vamos entender o impacto econômico sobre os ativos e responder com facilidade.






Conservador x Arrojado


Os imóveis são os ativos preferidos dos brasileiros e os mais custosos para manter em tempos de crise. São os últimos que conseguimos vender a preço justo quando o PIB anda de lado ou quando entramos em recessão. Isso explica inclusive porque os fundos imobiliários despencaram 1/4 do seu valor de mercado ate agora, isso mesmo , uma queda de mais de 25% e isso pode ser somente o começo ate o mercado se acalmar.


Embora ninguém comente os ativos que mais se desvalorizaram não foram as ações, mas sim os ativos reais como imóveis e os fundos atrelados a eles. Por serem considerados conservadores têm preferencia na prateleira e com os juros baixos são artificialmente um bom motivo para alocação, no entanto, quem vendeu imóveis em 2013 (inicio da recessão brasileira) e comprou ações, teve uma rentabilidade superior a 100% a.a. investindo em 40% dos principais ativos da bolsa brasileira.


Se voce pensa em ganhar dinheiro de verdade com ações não pode desprezar as crises para que isso aconteça. Mas não faça isso sem ajuda de um especialista, não vai funcionar e num momento novo até para modelos matemáticos dos maiores bancos de investimento do mundo, fazer isso sem ajuda é o mesmo que entrar num quarto escuro procurando uma agulha.


Não basta comprar barato, quando se trata de ações, o momento, o prazo de alocação e o acompanhamento para compras pontuais é fundamental e ao mesmo tempo voce tem que continuar ganhando dinheiro com o seu emprego, sua empresa ou suas pesquisas.

Não existe atalho para ganhar com investimentos, nunca acredite nisso.

Aí deve entrar o apoio do seu assessor, seu gestor , seu financeiro ou seu coaching. Utilize todas as ferramentas que tem ao seu dispor sem desperdiçar nenhuma.


Ações x Opções


Popularmente falando todos conhecem e sabem dizer um pouco o que é uma ação, no entanto quando falamos do mercado de derivativos (derivado dos reais ativos e por isso carregar esse nome) poucos se arriscam a elucidar o pequeno investidor e dessa forma aquilo que poderia traçar um futuro promissor para o pequeno poupador vira motivo de superficiais comentários.


Os derivativos são armas de destruição de risco quando bem utilizados. Sim, é verdade que quando não se sabe o que se esta fazendo podem potencializar o risco das ações e até aumentar as perdas, mas quando calibram tempo, volatilidade, risco e prêmio, além de uma salada de letrinhas tecnicamente chamadas de gregas criam o divisor de aguas entre ser especulador e se tornar um investidor de verdade.


E nesse momento voce deixa de apostar e como todo bom planejamento, voce passa a ter controle das suas operações, limitar suas perdas com suavidade e acompanhar com clareza seus ganhos e flutuações de preços.


São diversas estratégias e se tornam fortes aliados para gerar boas operações. Mesmo quando se tem alguma perda são administráveis e na realidade trazem tetos de remuneração e não perdas incalculáveis.


Sugiro que você entenda melhor esse mercado mas que não se arrisque sozinho pois o conhecimento se conquista, não se injeta na corrente sanguínea como um virus.....opa, mais um motivo para agirmos na cura do desconhecido e formular logo a vacina que irá lhe trazer conforto ao investir em ações pois diferente de se investir diretamente em ações, as opções ,em diversas estratégias, não importando se o mercado sobe ou desce é sensacional e te ajuda a dormir tranquilo enquanto todos ficam estressados.


E voltando ao titulo desse post , o real motivo para qualquer perda no mercado de ações é falta de conhecimento, seja por modelos matemáticos ou pela busca de lucro no curto prazo, a volatilidade existe porque a incerteza se fez presente e o grande banco e o pequeno investidor tem algo em comum: querem ganhar dinheiro rápido. A diferença entre os dois?


Quando o grande banco erra o pequeno poupador perde muito, mas quando o pequeno erra é o banco que ganha muito. E se voce não percebeu ainda a atual flutuação negativa dos ativos, seja um fundo imobiliário ou de um ativo listado na bolsa já não esta tirando dinheiro dos bancos e sim dos pequenos investidores e fundos de pensão.


A primeira grande depressão de preços ocorrida depois do Carnaval machucou todo mundo mas ali o grande banco já tinha saído, agora quem esta se machucando é o pequeno que continua reduzindo o preço dos ativos movido por ansiedade.


Normalmente depois de se machucar bastante os pequenos deixam o mercado e quem volta para comprar são os grandes investidores e bancos de investimento. Nesse momento, o pequeno ja perdeu todo o seu apetite por risco e vai ler nas manchetes dos grandes jornais que de repente o mercado de ações levantou voo num determinado mês e saltou mais de 20%.


Invista com o apoio dos derivativos e de um bom profissional, a historia não precisa se repetir novamente. No mercado financeiro dividir seu tempo com alguém não reduz os seus ganhos, multiplica sua tranquilidade e a sua perfomance.

Rua Ana Carmelo Jurado Ferro, 425 - Sorocaba - SP

  • White LinkedIn Icon
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
Send Us a Message

© 2020 by neXThinking Consultoria.